Cursos

Convenções

Serviços

Jurídico

Informativos

Legislação

Utilidades

Trabalhos Acadêmicos













Visualizações: 40164
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Convenção coletiva de trabalho SINESCONTABIL X SINTAPPI 2017/2018

Nota de esclarecimento:


A diretoria do Sinescontábil informa a todos os seus associados, demais empresas e escritórios de contabilidade, individuais ou sob a forma de sociedade, que tinha convencionado um aumento de 4,5% com o Sintappi para a data base “maio/2017”, além deste aumento tínhamos combinado uma CCT com outras alterações, estas alterações tinham o objetivo de evitar ainda mais demissões no setor e uma adequação ao momento financeiro que passamos o País e as empresas. O Sintappi tinha concordado com todas as alterações, isso nos possibilitou que chegássemos neste aumento de 4,5% que seria menor sem as referidas adequações das CCT´s anteriores. Entretanto, quando nos devolveram a CCT para assinatura, esta veio completamente modificada e não pôde ser assinada pela diretoria do Sinescontábil. Em respeito aos trabalhadores, a diretoria sugere aos empregadores que concedam o reajuste de 4,5%, reitera ainda que honrará o combinado com o Sintappi desde que este retome o caminho da honestidade para conosco. Esclarecemos ainda que na ausência de CCT prevalece a CLT e que se algum empregador tiver dificuldade para homologar alguma rescisão deve de posse da negativa do Sintappi, procurar a justiça do trabalho e ingressar com uma ação de consignação de pagamento, este processo é gratuito e não precisa ser acompanhado por advogado”.


Atenciosamente,


A Diretoria do SINESCONTÁBIL/MG.


 


No dia 25/05/2017 reuniram no SINESCONTÁBIL/MG, o SINESCONTÁBIL/MG e o SINTAPPI para tratarmos da convenção coletiva de Trabalho dos Escritórios de Contabilidade, Auditoria e Pericias Contábeis do Estado de Minas Gerais, concernente aos exercícios de 2017/2018. Não chegando a nenhum acordo, aconselhamos a todos os empresários que dê um adiantamento salarial de 4% (quatro por cento) para evitar um passivo trabalhista.

Imprimir | RSS